Como e por que me mudei para a Holanda (Países Baixos)?

Por Josiane Bravo

Depois de algum tempo ausente, 4 meses sem postar nada, voltei para contar para vocês o motivo deste sumiço e o porquê me mudei para a Holanda.

Para começar, vou tentar fazer um resumão de como vim parar na Holanda, mais precisamente, em uma das cidades mais bonitas e fotogênicas da Europa, Amsterdam.

O começo de tudo – ex au pair se apaixona por um holandês

Em 2017 me mudei para a Holanda para ser au pair, um dos intercâmbios mais baratos que conheço.

Para resumir essa história, morei durante 1 ano no país dos moinhos e faltando 3 meses para voltar para o Brasil conheci o amor da minha vida. Este holandês na foto de capa é a razão dessa mudança 😊.

Depois de uma experiência incrível de ter morando na Europa, voltei para o Brasil em 2018 e continuei namorando à distância. Ele morando em Amsterdam e eu no interior de São Paulo. É muita distância, mas a gente soube muito bem como manter este relacionamento.

Namoro à distância

Durante os 2 anos de namoro à distância viajamos muito, a ideia seria de nos vemos a cada 4 ou 3 meses. Neste tempo eu fui visita-lo 2x em Amsterdam e ele veio para o Brasil 2x também.

Agora você deve estar se perguntando, poxa Josi, como conseguiu manter este relacionamento à distância por tanto tempo? Essa resposta vai ficar para um outro post 😊. Mas resumindo, muito amor, paciência, respeito e confiança.

Como vocês perceberam, para a gente ficar juntinhos seria necessário ou ele ou eu me mudar, seja ele para o Brasil ou eu para a Holanda.

Resumindo essa novela, depois de + ou – 1 ano e meio de namoro à distância decidimos que era a hora de ficarmos juntos em um só lugar. Foi então que surgiu a ideia de eu me mudar para Amsterdam para morar com ele (sou apaixonada pela Holanda, então a decisão de morar lá não foi tão difícil).

Opa, bora me mudar para a Holanda, simples assim, só que não. A decisão de morarmos juntos parecia um sonho, mas isso só foi uma das etapas mais fáceis de todo este processo que acabou demorando 10 meses.

Primeiro, a Holanda não é um país tão simples para migrar e se tratando de visto, é um país exigente com questões burocráticas.

A saga do visto

Para me mudar para morar com meu namorado seria necessário tirar um visto de parceiro (Partner Visa), que é um visto para namorado(a), esposa(o).

Não vou me aprofundar sobre o visto pois em breve vai ter post específico sobre exigências e um passo a passo para tirá-lo. Gosto das coisas bem detalhadinhas, então melhor não encher linguiça com este assunto aqui.

por que me mudei para a Holanda - Amsterdam - Damrak
Amsterdam – Damrak

Visto de parceiro (Partner Visa)

Depois de pesquisarmos todos os requisitos para tirar o visto de parceiro, um deles foi o que me demandou mais tempo. Para resumir, um dos primeiros passos para ser apta para aplicar para o visto seria passar em uma prova de holandês de nível A1. Já viram que essa seria minha saga né.

Estudar holandês e o Covid-19

Chega janeiro de 2020 e eu toda animada comecei a dedicar aos estudos do holandês para poder passar nessa bendita prova. Estudava todos os dias, afinal, se não aprendesse o básico do idioma, não conseguiria nem dá o primeiro passo para aplicar para o visto, pois uma das exigências para tirar este tipo de visto é ter o resultado da prova em mãos quando for dar entrada no processo.

Então já viu, não passar nessa prova seria a mesma coisa que dizer, você não pode ir morar com seu namorado. Por isso eu foquei fundo aos estudos e claro, este também é um dos motivos que me afastei um pouco mais do blog, pois não conseguia ter muito tempo livre para trabalhar, estudar e ainda escrever para o manter o blog atualizado.

O que estava previsto para ser em abril, acabou virando dias de angustia pois não sabia quando o consulado iria reabrir novamente. O lado bom é que tive mais tempo para estudar holandês.

Para resumir essa história, conseguir fazer a prova no final de junho e para minha alegria, passei de primeira. Tirei 10 em todas as etapas (leitura, fala, escrita e audição). Com o resultado em mãos, que é tipo um certificado com a nota, dei entrada no processo do visto. Oba.

Visto aprovado

A parte mais difícil e demorada foi estudar holandês, mas uma vez que passei dessa etapa, claro que o processo não foi tão fácil como imaginava. Tanto eu como meu namorado tivemos que reunir as papeladas e documentos que tiveram que serem traduzidos para o holandês, além de reunirmos provas do nosso relacionamento (fotos, mensagens, etc).


por que me mudei para a Holanda

Estava tudo pronto, visto aprovado. Mas ao mesmo tempo, o corona ainda nos atormentava já que uma segunda onda estava chegando na Europa. Foram meses de ansiedade, mas como vocês podem ver, consegui o principal, que é a permissão para me mudar para a Holanda😊

O visto foi aprovado em setembro de 2020 e com isso pude oficializar a mudança para a Holanda, só faltava a passagem e escolher uma data.

Compramos a passagem para eu viajar para a Holanda em novembro. Mas….novamente o corona fez eu perder noites de sono já que a segunda onda na Holanda estava ficando forte. E o medo do país fechar as fronteiras e eu não poder viajar?


Passagens compradas e mudança programada

Por sorte, consegui fazer tudo antes de me mudar, pedi demissão no emprego, etc. Dia 8 de novembro aterrissei em terras holandesas, no Aeroporto Schiphol e aqui estou há quase 4 meses morando finalmente com meu namorado. Por falar nisso, por conta do corona, ficamos 10 meses sem nos vemos.

A fase da mudança e visto foi só a primeira parte deste desafio, agora estou no processo de arrumar um emprego e claro, continuar estudando holandês, além de várias outras coisas burocráticas que preciso fazer.

Quem vem morar com visto de parceiro precisa fazer um processo de integração, que envolve passar em uma prova de holandês de nível A2 (isso vai mudar para B1 no próximo ano) entre outras cositas.

por que me mudei para a Holanda
E foi assim que fui recebida no aeroporto em Amsterdam

No momento, o foco é conseguir um emprego. Mas…. de novo, com o corona as coisas estão mais difíceis já que tá tudo fechado. Muita gente perdendo o emprego. Quero tentar validar meu diploma para quem sabe, trabalhar como professora de inglês aqui (sou formada em Letras). Não custa tentar né?

E só para atualizar, estou tão focada em estudar holandês por conta própria que consegui chegar no nível B1.

Há 1 mês comecei a ter aulas particulares. Minha sogra, que é holandesa e professora aposentada, se ofereceu para me ensinar o idioma. Comprei um livro e baseado neste material tenho aula 3x por semana com ela por Skype (ela mora em outra cidade).

Como está sendo a experiência de morar em Amsterdam

Quando morei na Holanda entre 2017-2018, morava em um vilarejo, uma cidadezinha que nem estação de trem tinha (Blaricum, das cidades mais caras para viver na Holanda). Agora estou vivendo em Amsterdam, um sonho de lugar para chamar de lar doce lar.

No momento (março 2021), o país está com fronteiras fechadas para turistas brasileiros e outros países, então Amsterdam tá com um clima bem diferente do normal, os lugares turísticos por exemplo estão vazios. Como tá tudo fechado por conta do lockdown, minha rotina tá sendo sair para caminhar e andar de bicicleta.

Para resumir, estou amando morar em Amsterdam. Moro pertinho da casa onde Anne Frank morou antes de mudar para o esconderijo. O bairro é tranquilo e fica bem perto do centro. Quando cafés e restaurantes abrirem, com certeza vou aproveitar muito mais, mas já estou feliz de estar com meu amor.

E essas eram as novidades que eu tinha para contar para vocês, a minha mudança do Brasil para a Holanda. Este não é o estilo de post que costumo publicar aqui, mas não queria deixar o blog sem este update.

Caso tenham alguma sugestão de conteúdo que queiram ver por aqui relacionado a este tópico (Holanda, visto, estudar holandês, como é a vida na Holanda, etc), vou ficar muito feliz de ver seu comentário no final do post.  

Grande abraço,

Josi


***Confira outros posts da Holanda***

Dicas de Amsterdam:

Dicas de bate e volta a partir de Amsterdam:


Leia também

4 comentários

MARIA GABRIELLa CARDOSO 21 de abril de 2021 - 21:12

Olá, Josy! Tudo bem?
Me chamo Gabi e recentemente decidi buscar mais informações referente aos programas de Au pair na Holanda, visto que o limite de idade é maior e eu já estou com 27 anos. Nessas buscas descobri seu blog e estou amando ler. <3
Gostaria de saber sua opnião sobre como o país se prepara para receber au pairs em 2022, estou começando a me preparar e gostaria muito de ter essa experiência, porem o mundo está passando por um momento muito complexo, tenho medo de me preparar e o país não estar bem com esse programa. Mesmo assim não vou deixar de tentar! 🙂
Sei também que nos EUA muitas famílias preferem meninas mais jovens, como foi para você a escolha da família já que você já tinha 30 anos? Tenho medo de nínguem me escolher também… hahah.

Abraço e sucesso nessa sua nova jornada!

Responder
Josiane Bravo 3 de maio de 2021 - 05:28

Oi Gabi tudo bom? Muito obrigada pela visita e feliz que está curtindo os posts. Sobre sua dúvida em relação ao país está se preparando, isso não tenho como te responder já que essa pandemia tá tudo muito imprevisível. Aqui infelizmente estou achando o ritmo de vacinação bem lento, agora que começaram a vacinar as pessoas com 60 anos. Meus sogros têm 70 anos e foram vacinados há 2 semanas. Então não tem como dizer. A outra pergunta, as famílias aqui no geral preferem meninas com mais de 25 anos pelo que percebi (mas isso não é regra), pois elas tem mais maturidade. A minha ex host family e assim como outras que conheci, preferiam meninas que já foram au pair antes no EUA ou em outro país. De novo, isso tbm não é regra, varia muito de família para família, tem famílias que não ligam com idade. mas de um modo geral, não se prenda a isso, a dica é se preparar e tentar e torcer para dar certo sem ficar presa nessas dúvidas rs, se você é uma pessoa que sabe se comunicar, tem carisma e demonstra que gosta de criança, tem tudo para que uma família te escolha 🙂 Boa sorte.
Abraços

Responder
Jéssica Sousa 26 de maio de 2021 - 13:18

Oi Josi, tudo bem?
Buscando por mais pessoas que passaram pela saga de aplicar pelo partner visa recentemente encontrei seu blog.
Assim como voce fui Au Pair na Holanda e agora estou em um relacionamento a distancia com holandês.
Estou aguardando ansiosamente pelo seu próximo post com mais detalhes sobre os documentos, mas minha maior dúvida é se voce teve que emitir uma Declaração de Estado Civil, e caso sim, onde a conseguiu?

Muitíssimo obrigada e sucesso!

Responder
Josiane Bravo 27 de maio de 2021 - 09:04

Oi Jéssica td bom? Na correria de arrumar um emprego aqui na Holanda ainda não tive tempo de preparar o post, mais espero que em breve e saia do forno 🙂 Sobre sua dúvida, sim, eu precisei de uma declaração de estado civil, eu fiz este documento no cartório de uma outra cidade, porque na cidade onde eu morava no Brasil nenhum dos cartórios sabiam ou quiseram fazer. Você precisa de “escritura pública declaratória de solteira” que é feita em um cartório de notas. No Brasil não existe um documento de estado de solteira, então pelo que pesquisei e pelo que os outros cartórios que visitei me informaram, o único documento equivalente seria uma escritura de estado civil. Para mim essa foi a minha saga já que demorei para achar um cartório que fizesse o documento, tive que ir na cidade vizinha, onde achei um cartório que já conhecia o documento. Também precisei de uma segunda via da minha certidão de nascimento atualizada emitida com menos de 6 meses para fazer o documento. Além disso, você vai precisar levar 2 testemunhas com você, no caso levei 2 amigas minhas. Depois que o documento estiver pronto (ficou pronto do mesmo dia), é preciso fazer o apostilamento e depois fazer a tradução juramentada. Foi o documento mais caro, tudo ficou mais de 1100,00 reais (escritura pública + apostilamento + tradução juramentada).

Grande abraço
Josi 🙂

Responder

Deixe um Comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao continuar utilizando o site, suponho que está tudo bem para você, Beleza, por mim tudo bem.