Guia completo: programa de intercâmbio Au Pair nos Estados Unidos

Você já pensou em morar fora e explorar um dos países com uma das economias mais importantes do mundo? Se sim, você encontrou o lugar certo, aqui neste guia vou dá todas as dicas sobre o programa de intercâmbio Au pair nos Estados Unidos, do qual participei e que super recomendo.

Algumas informações deste post foram retiradas do site da STB, que foi a agência que participei do programa.

Eu morei nos Estados Unidos durante 2 anos, uma experiência incrível, pois tive a oportunidade de aprimorar meu inglês, aprender sobre uma outra cultura, participar do dia a dia de uma família americana, fazer novas amizades com pessoas de todas as partes do mundo, e o que eu mais gostei, viajar pelo país no meu tempo livre e nas minhas férias. Tive a oportunidade de morar em duas cidades super famosas do país, Nova Iorque e San Francisco na California.

Leia também:  10 dicas para aprimorar seu inglês durante o intercâmbio

Sobre o programa:

Au pair é um programa de intercâmbio cultural nos Estados Unidos, com trabalho remunerado e estudo. O programa é regulamentado pelo governo norte-americano, do qual oferece a oportunidade única de você morar legalmente no país por 1 ano. A participante(o) irá morar em uma casa de família, que pode ser americana ou até mesmo de outra nacionalidade, e sua principal função será cuidar das crianças da família.

Leia mais15 motivos para ser au pair: o intercâmbio mais barato do muno

Obs: a jornada de trabalho de uma au pair é de até 45 horas semanais

001
Novas amizades com outras au pairs. As outras meninas são da Argentina, Alemanha, México e Républica Checa, eu sou a única brasileira

Pré -requisitos

  • Ser do sexo feminino. Obs: algumas agências aceitam homens também como a Yazigi Travel e Cultural Care, entre outras.
  • ter entre 18 e 26 anos;
  • ter inglês intermediário;
  • possuir experiência comprovada de no mínimo 200 horas com crianças (Obs: não pode ser familiares).
  • Para comprovar a experiência com crianças, são aceitos horas como trabalho voluntário. No meu caso, eu procurei uma creche e pedi para ser voluntária durante umas 5 horas por semana. Também usei minha experiência como professora de inglês para crianças em uma escola de idiomas. Tudo o que envolver trabalho com crianças é válido como experiência.
  • ter segundo grau completo;
  • ter carteira de habilitação e saber dirigir;
  • ser solteira e sem filhos;
  • gostar de crianças;
  • ter disponibilidade de permanência de 12 meses nos Estados Unidos
63558_634644513272827_783034376_n
Ver a neve pela primeira vez a gente nunca esquece

Onde se inscrever

Há três grandes agências de au pair nos Estados Unidos que são representadas em vários países do mundo por outras agências de intercâmbio, elas são: a Au Pair in America, Cultural Care e Au Pair Care. Por exemplo, a  Experimento no Brasil é representante da Au pair in America, a STB é representante da Au Pair Care. A Cultural Care, é a mesma agência quanto aqui no Brasil, quanto nos Estados Unidos.

Quando você decidir ser au pair, um dos primeiros passos será a escolha da agência, e para isso surge algumas dúvidas sobre qual delas escolher. Além das agências que já mencionei, tem outras que também trabalham como o programa como a CI.

au pair nos Estados Unidos
Em San Francisco, na Golden Gate Bridge

Quais são os benefícios do programa:

  • Remuneração semanal no valor de 195,76 dólares. Obs: a duas famílias que eu morei me pagavam 200 dólares por semana 🙂
  • Bolsa de estudos de até 500,00 dólares.
  • Treinamento de 4 dias com outras au pairs, onde você vai ter orientações sobre como funciona o programa e a oportunidade de se “conectar” e fazer amizades com as outras meninas(o), de diferentes partes do mundo. E durante esse período, você ficará hospedada em um hotel 4 estrelas, onde o treinamento é feito (Isso para a agência que eu fui, Au Pair Care).
  • 2 semanas de férias remuneradas.
  • Mínimo de 1 dia e meio de folga por semana
  • 1 final de semana livre por mês, no qual você pode aproveitar para viajar e conhecer lugares novos.
  • Passagem aérea internacional do Brasil para os Estados Unidos, e claro, passagem de volta, quando você terminar o programa.
  • Cobertura de seguro saúde.
  • Documento DS 2019 para obtenção do visto.
  • Taxa SEVIS para o visto, no valor de 35 dólares.
  • Acomodação durante seu ano como au pair, em um quarto individual.
  • Oportunidade de extensão do programa por mais 6, 9 ou 12 meses. (ou seja, você pode morar nos Estados Unidos por até dois anos).
  • Opção de ficar por mais 30 dias nos Estados Unidos após o término do programa. Nestes 30 dias, você pode viajar pelo país.
Treinamento na primeira semana nos Estados Unidos, com as outras au pairs.
Treinamento na primeira semana nos Estados Unidos, com as outras au pairs

Quais são as minhas responsabilidades como au pair:

A au pair é responsável por todas as atividades de rotina das crianças como: alimentação, higiene, atividades sociais e recreativas. É bom deixar claro que isso muda de acordo com a família que você vai trabalhar, por exemplo, tem au pair que não precisa dá banho nas crianças, outras já tem que fazer um pouco de tudo. Isso tudo será discutido no dia da entrevista com a família que mais adiante já explico como funciona.

Nos meus dois anos como au pair, tinha como obrigação: levar as crianças para as atividades depois da aula (como natação, etc), cozinhar, arrumar a bagunça deles com os brinquedos, ajudar com a lição de casa, dá banho, brincar com eles e lavar as roupas (lá nos Estados Unidos eles não tem frescura com isso, é só colocar as roupas na máquina de lavar e depois na secadora, e por último, dobrar e organizá-las no closet).

Leia também: 15 costumes e hábitos dos americanos

img_9157
Com sol ou com neve, tem que ter energia e criatividade para brincar com as crianças. Esse foi o meu primeiro boneco de neve que construí

Como funciona a inscrição para o programa:

Quero muito ser au pair, já vi sobre os benefícios e requisitos, como faço para fazer minha inscrição? Se você tem experiência com crianças (200 horas no mínimo) e inglês intermediário, o seu primeiro passo será procurar uma agência.

Na agência será feito uma entrevista em inglês para saber qual é seu nível de proficiência, e também um teste de perfil. Se passar em ambos os testes, você poderá fazer sua inscrição.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Fui conhecer a casa do presidente Obama, a Casa Branca em Washington DC

E depois da inscrição, o que tenho que fazer?

A inscrição é apenas a primeira etapa, porém ela não garante que você vai para os Estados Unidos. O processo pós inscrição funciona da seguinte maneira.

  • você vai ter que completar um “application“, o que é isso? É um monte de papéis que você precisa preencher e ter as assinaturas das pessoas das quais você já trabalhou ou fez trabalho voluntário com crianças. No meu caso, a coordenadora da escola que eu trabalhava foi quem assinou. Detalhe: você precisa de 2 referências de trabalho, a minha segunda referência foi a coordenadora da creche que eu trabalhei como voluntária.
  • Acho que este foi o mais difícil para mim, o bendito formulário onde você precisa da assinatura de um médico atestando que está saudável fisicamente e mentalmente. O problema é que, dependendo do médico, ele irá pedir alguns exames antes de assumir a responsabilidade de assinar o papel.
  • Além da burocracia dos papéis, tem a parte online, onde você vai ter que “construir” o seu perfil. Tudo isso é feito através do site da agência que vai escolher. No caso da STB (Au pair care), eu precisei colocar fotos com crianças e escrever uma carta em inglês falando sobre os motivos pelos quais queria ser au pair, experiência com crianças, hobbies e informações sobre minha cidade e família.
  • Acabou? Infelizmente não, tem mais, você precisa gravar um vídeo de mais ou menos 3 minutos em inglês, como um resumo do que você escreveu na sua carta (obs: tem agências que não exigem isso). Veja como ficou o meu vídeo AQUI.
Parque Denali no Alasca
No Alasca, uma das minhas viagens que fiz no meu primeiro ano como au pair

Depois de toda essa etapa chatinha, que demorei 3 meses para concluir, você levará toda a papelada para a agência. Após este processo, a agência vai verificar se está tudo certo, assim como as assinaturas. Se tudo estiver correto e o seu application for aprovado, você ficará online, ou seja, o seu perfil estará disponível no site da Au Pair Care para as famílias te procurarem.

au pair nos Estados Unidos
Vivenciando uma cultura diferente. Halloween nos Estados Unidos.

Escolhendo a hostfamily

A próxima fase é uma das mais esperadas e a que a gente fica mais ansiosa, que é a escolha da hostfamily, ou seja, a família que você vai morar nos Estados Unidos durante seu ano como au pair. As famílias te encontrarão através do seu perfil, e caso alguma delas se interessem por você, uma mensagem será enviada para seu e-mail.

Depois que as famílias te contatarem, vem a parte de conhecê-los. Essa parte é feitas através de entrevista pelo skype. E se tudo ocorrer bem e alguém gostar de você, entra o processo de “match”.

O processo de encontrar famílias pode ser demorado, mas lembre-se,  não faça uma escolha precipitada. Escolha um família que você realmente gostou, e lembre-se de fazer o máximo de perguntas possíveis sobre como são as crianças, e também sobre quais serão suas responsabilidades.

Lembrem-se, au pair é um trabalho, é de extrema importância que você escolha um família que vai ter tratar bem durante o seu ano intercâmbio. Outro detalhe importante, as famílias americanas costumam ter muitos filhos, ou seja, talvez aparecerão famílias com 5 crianças. E se isso acontecer? Bom, tenha bom senso, eu por exemplo não tenho capacidade de cuidar de 5 crianças, porém tudo isso vai depender de você. Antes de concordar com o “match”, analise tudo, desde o perfil da família, idades das crianças, responsabilidades, etc.

Meu primeiro aniversário nos Estados Unidos. A família me preparou essa surpresa.
Meu primeiro aniversário nos Estados Unidos. A família me preparou essa surpresa.

Quanto custa o programa?

O valor do programa varia muito de acordo com a agência. Como este post já está um pouco longo, fiz um outro mais detalhado falando sobre todos os gastos do programa, além de mencionar os preços que as principais agências cobram. Confira ele aqui ⇓

Leia mais: Quanto custa o intercâmbio Au Pair

au pair estados unidos
Um dos seus benefícios, viajar pelos Estados Unidos nas férias. Essa foto é no Havaí

Você pode usar o carro da família?

Essa é uma pergunta que varia muito, pois quem vai determinar se você vai poder usar o carro ou não, é a família. Portanto, no dia do skype ou até mesmo por e-mail, pergunte para a família sobre essa questão. Tem au pairs que recebem um carro só para elas, outras dividem com a família e também pode acontecer de você não ter nada. Por exemplo, eu não tinha o meu próprio carro, mas  eu podia usar o veículo da família caso eles não fossem usá-lo.

Dica: pergunte para a família sobre o transporte público, pois muitas famílias moram em “subúrbios”, aqueles lugares mais afastados da cidade.

Quando e como eu estudarei?

Você receberá uma bolsa de até 500 dólares para os estudos. O horário para você estudar será durante o seu tempo off, ou seja, quando não estará trabalhando. Então, antes de escolher o curso, é bom conversar com a família para combinar sobre os horários.

E quais cursos posso fazer? Lembrando que os estudos são obrigatórios, pois você precisa estudar pelo menos 60 horas durante o seu ano como au pair (você precisa de 6 créditos). Portanto, escolha um curso do qual te dá créditos. Geralmente a maioria das au pairs fazem o ESL, que é um curso de inglês para estrangeiros.

Se já tiver um inglês bom, você pode escolher outros cursos mais específicos como de inglês para negócios, ou até mesmo um curso de fotografia. Quando você já tiver uma família e saber a localização de onde vai morar, lá no seu perfil de au pair vai ser disponibilizado as escolas das quais poderá estudar na região.

img_2226
Final do meu curso de ESL, com direito a celebração e comida de várias partes do mundo

E as minhas férias?

Você vai ter 2 semanas de férias remuneradas, mas para isso, é necessário combinar as datas com a família (hostfamily).

Durante os 2 anos como au pair, conheci vários lugares nas minhas férias como Havaí AlascaLas Vegas, Grand Canyon e Los Angeles. Além das mini viagens que fazia durante o meu tempo livre nos finais de semana e feriados.

au pair nos Estados Unidos
Grand Canyon no Arizona

E o visto?

Depois do “match”, ou seja, a escolha da família, você estará com tudo pronto para embarcar para os Estados Unidos. Contudo, ainda falta algo bem importante e o vilão nessa história, o bendito do visto. A triste notícia é que este processo não faz parte do trabalho da agência, pois a única coisa que ela vai fazer é entregar o documento que você precisa para tirar o visto, o DS 2019, e pagar a taxa servis. Com estes documentos em mãos, você vai dá entrada para o visto, que será o J1.

au pair nos Estados Unidos
Tudo pronto para embarcar, camiseta da STB, passaporte e PID, que é sua permissão para dirigir nos Estados Unidos

E ai? Se interessaram pelo programa de intercâmbio au pair? Se você não tem vontade de ir para os Estados Unidos, o au pair existe em outros países também, como: França, Irlanda, Holanda, Canadá, Alemanha e até mesmo lá na Ásia, na China. Cada país tem seus requisitos e benefícios que variam, e o processo de inscrição, visto, e idade também podem ser bem diferentes de acordo com o país de escolha.

au pair nos Estados Unidos
Outono em Nova Iorque

Sei que ainda podem surgir várias dúvidas sobre o programa, caso isso acontece, deixe um comentário que terei o maior prazer em respondê-lo. Eu amei a minha experiência como au pair, foram os 2 anos mais felizes da minha vida e a experiência mais marcante. Se você se encaixa nos pré-requisitos, tenho certeza que vai adorar ser au pair 🙂

Para salvar no seu Pinterest 😉


***Leia também***


Gostou do post? Se sim, aproveita para ajudar essa turista que tanta ama viajar a continuar escrevendo e dando dicas no blog, é bem simples 😉 Para reservar qualquer hotel com vários destinos ao redor do mundo, a dica é o booking.com. Ao fazer sua reserva por um dos banners no blog ou por este link abaixo, você não gasta nenhum centavinho a mais por isso e ainda me ajuda com uma pequena comissão. Abraços e até a próxima 🙂 Josiane Bravo



Booking.com

33 Replies to “Guia completo: programa de intercâmbio Au Pair nos Estados Unidos”

  1. Let’s go try ! rs, obrigado pelas dicas e por compartilhar seu conhecimento professora 😉 blog belíssimo e organizado aliás!

    1. haha, muito obrigada Douglas 🙂 Fico feliz que você gostou.

  2. Muito bom, adorei saber mais sobre o programa. Thank you teacher, you’re a wonderful person.

  3. […] comida, família, etc. Antes de sair do Brasil para ir morar nos Estados Unidos para fazer um intercâmbio, me sentir um pouco aflita e com medo do novo, com medo de ser mal recebida no país, de não […]

  4. […] vou listar algumas dicas das quais foram muito úteis para mim durante os 2 anos que morei fora (Clique aqui para saber um pouco mais sobre meu intercâmbio). Morar fora por um tempo para aprender uma […]

  5. […] com seus hábitos e costumes que as vezes são bem diferentes dos nossos. Quando fiz meu intercâmbio nos Estados Unidos, pude conviver e morar com uma família americana, onde aprendi um pouco mais […]

  6. Muito completo seu post, obrigada pelas dicas. Eu farei 25 anos em Outubro e quero iniciar meu processo para embarcar até os 26 anos…. ansiedade toma conta kkkk

    1. Que máximo Danu 🙂 Ser au pair foi a melhor experiência da minha vida, você vai adorar. Eu também fui au pair com quase 26 anos kkk, quase que não deu tempo hah, mas felizmente consegui embarcar antes de completar 26. Qualquer dúvida sobre o programa, ficarei feliz em ajudar 🙂
      Um grande abraço

      1. Olá! Sabe informar sobre lugares onde a idade máxima seja maior? Já farei 28 esse ano! :/

        1. Oi Marcela tudo bom. Na Holanda é até os 30 anos, e na Dinamarca até os 29 anos. Então você ainda tem tempo de ser au pair rs 🙂 Em ambos os países, a exigência é que você tenha pelos menos um inglês intermediário e experiência com crianças. O processo é um pouco diferente do que nos Estados Unidos. Para a Holanda, a agência HBN e intercultural trabalham com o programa.
          https://www.facebook.com/hbnaupair/
          http://www.intercultural.com.br/au-pair-trabalho-no-exterior/

          Beijos 🙂

  7. […] Leia também:  O programa de intercâmbio Au Pair nos Estados Unidos. […]

  8. […] O programa de intercâmbio Au Pair nos Estados Unidos. […]

  9. Muito legal seu relato, bem completo. Eu fiz um intercâmbio – também com a STB – há 10 anos, e eu queria ser Au Pair, mas não queria passar um ano fora, então acabei indo em outro esquema, o Work and Travel. Mas eu acho Au Pair muito mais legal, pelo convício com a família, interação com crianças, uma imersão cultura muito mais abrangente. No Work, quem não queria se misturar com americanos não precisava, só andava com outros estrangeiros e pronto. Outra que aparentemente você escolheu bem suas famílias, né.. já li relatos de gente que acaba caindo numas ciladas, muito importante avaliar bem, como você colocou. E sobre a STB, eu só tenho coisas boas pra dizer, me ajudaram muito no meu processo. Hoje em dia é tão legal ter os blogs pra pesquisar e tal.. quando eu quis ir tinha beeem menos informação online, dava mais medo de se jogar na casa dos outros assim.

    1. Oi Gabi, muito obrigada 🙂 Que ótimo que você teve uma boa experiência com a STA, é uma agência que nunca tive nada para reclamar, super prestativos. Eu também tinha o receio de morar fora durante 1 ano, mas no final, gostei tanto da experiência, que acabei ficando 2 anos nos EUA rs. Já ouvi sobre o Work and Travel, e acho um intercâmbio bem interessante também. E sobre au pairs que tiveram a má sorte de pegar famílias ruins existem muitas não é, tive muita sorte mesmo kkkk.

      Um grande abraço querida 🙂

  10. Que relato super completo, Josi. Muito legal! Eu acompanhei duas amigas fazendo esse processo e lendo teu relato foi legal relembrar essas coisas que via elas fazendo. Um amigo meu também foi como male au pair.. só que no caso dele, ele teve que esperar 8 meses mais ou menos pra dar match com uma família, já que a maioria só quer uma au pair mulher. É muito importante mesmo escolher a famiília certa, porque isso vai interferir 100% em como vai ser sua experiencia no local. Aqui na Irlanda não existe um programa regulamentado de Au Pair como tem nos Estados Unidos, você meio que faz tudo por conta mesmo.
    Beijo! :*

    1. Muito obrigada 🙂 Eu conheci vários male au pairs, e realmente, para eles o match costuma demorar mais que o normal. Antes de ser au pair nos EUA o meu sonho mesmo era ir para Irlanda, mas depois que vi que não era regulamentado, fiquei com receio e acabei optando pela terrinha do Tio Sam, o que acho que foi a melhor escolha. No momento, estou no processo para ser au pair novamente kkkk, mas agora na Holanda, torcendo para dar tudo certo 😉 Beijos

  11. Que pena que eu já passei da idade de ser Au Pair! Achei super detalhado o seu post, Josi, deve ser realmente incrível! Minha enteada ficou 1 ano como au pair e também foi a melhor experiência da vida dela!
    Adorei todas as fotos e realmente dá pra sentir a conexão que você têm com crianças, a família devia te adorar, deve ser muito legal receber mimos e surpresa no aniversário, ainda mais quando está longe de casa!
    O post ficou incrível! Beijos.

    1. Oi Paula, muito obrigada. Feliz que gostou. Nossa, receber mimos das famílias é tudo de bom, e aquela sensação de afeto com as crianças é algo tão gratificante. Até hoje ainda sinto saudades de toda essa experiência. Um grande abraço querida 🙂

  12. Ótimo post! Super detalhado, bem explicadinho!
    que processo longo, não?? Haja burocracia, mas faz parte…
    E que experiência!! Pena que eu já passei da idade para me inscrever no programa =/

    1. Muito obrigada Patricia. Rs, é um processo bem longo mesmo rsrs, mas vale a pena todo o esforço. Uma experiência que eu recomendo para todos que ainda se encaixam nos requesitos 🙂 Beijos

  13. Nossa, muito completo seu guia Josi. Explica todos os detalhes do antes, durante e depois do Au pair.
    As estagiarias da empresa que eu trabalho estão terminando o ensino médio e esses dias estavam me perguntando sobre o programa, vou indicar seu post para elas entenderem melhor como funciona.
    Me arrependo de não ter tendo quando eu tinha idade para me inscrever.

    1. Oi Juny, muito obrigada 🙂 Não sei sua idade, mas na olanda você pode ser au pair até 31 anos, estou no processo para mais essa aventura rs. Gostei tanto da experiência que quero aproveitar que a idade ainda me permite rs. Fala para suas estagiarias que ficarei feliz em ajudá-las se tiverem alguma dúvida sobre o programa 🙂 Beijos

  14. Oi Josi! Que experiência legal ser Au Pair! Mais legal ainda que você teve a chance de experimentar a experiência com duas famílias, uma em cada costa! Você notou muita diferença nos costumes entre as regiões do país?
    Seu post tá super completo, vou passar pra umas amigas que tão querendo se arriscar no Au Pair! Abraço!

    1. Oi Klécia, muito obrigada 🙂 Olha, eu notei sim uma diferença rs, achei que na California as pessoas são mais alegres e mais sorridentes. Em NY eles estão sempre naquela correria, é como comparar carioca com paulista rs. Amo NY, mas em questão de lugar para morar, com certeza California, onde tem sol todos os dias e praias, acho que por isso as pessoas aproveitam mais 🙂

      Beijosss

  15. ahh que experiência incrível!! eu gostaria de ter feito, porém não tinha experiência com crianças e agora já passei da idade :/ achei super legal que vc aproveitou bem o au pair e conheceu vários lugares dos EUA! quero muito visitar o Alasca!

    1. Muito obrigada Angie 🙂 Ah o Alasca é um sonho de lugar, um paraíso para os amantes da natureza e trilhas <3 Um dia, se puder, quero voltar para lá.
      Beijos

  16. que nostalgia Josi, lá pelos anos 2000 eu me programei pra ser au pair, mas infelizmente não consegui fazer o programa por questões financeiras, por isso resolvi fazer intercâmbio na Inglaterra, lia muitas brochuras sobre programa de au pair e ficava sonhando em ir pros Estados Unidos, anos depois consegui ir só que a turismo, sempre que vejo algo relacionado a au pair eu gosto de ler! é realmente uma experiência enriquecedora! dá pra ver a sua felicidade! 💖

    1. Muito obrigada 🙂 A experiência de au pair é bem enriquecedora, são tantas aprendizagens que poderia escrever vários posts só falando sobre isso. Ah, que pena que não deu certo para você, mas sempre digo que o tem que ser, será. E você escolheu a Inglaterra, um país lindo 🙂 Sonho em conhecê-la rs. Beijos querida <3

  17. Post completíssimo – com informações que eu nem conhecia. Realmente morar no exterior muda a vida de qualquer um.

    1. Muito obrigada Paulo, este intercâmbio mudou minha vida. Adorei a experiência de morar fora 🙂 Abraços

  18. Olá Josi, adorei seu post! Quero muito ser au pair, mas vou fazer 26 anos em Setembro de 2017. Será que consigo participar do processo da agência e achar uma hostfamily a tempo? Beijos

    1. Oi Lívia tudo bom com você. Muito obrigada pela visita. Olha, eu acho que se você correr e já fazer sua inscrição o quanto antes em uma agência, ainda é possível consegui embarcar até setembro. Se você for rápida, é possível fazer toda a parte burocrática (aquela de preeencher papéis) em menos de 1 mês. Depois dessa parte você fica online pela agência, e tudo isso vai depender de como anda o fluxo das famílias. Depois de online, eu achei minha hostfamily em menos de 1 mês, e depois tive ainda mais 2 meses de espera até a data de embarque..Você ainda tem 4 meses pela frente, vamos dizer que talvez seja possível, talvez não. Mas por via das dúvidas, eu arriscaria. E não se esqueça que o au pair tem em outros países que aceitam meninas com até 30 anos. Eu mesma estou indo para a Holanda em agosto para ser au pair lá e faço 30 anos est mês. Não desista do programa por conta da idade, sempre tem outras opções 😉

      Beijos

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: